EXAMES E SERVIÇOS

Os equipamentos utilizados para a realização dos exames contam com alta tecnologia e uma equipe de multiprofissionais amplamente qualificados.

Esta estrutura permite que realizemos mais de 1.000 tipos de exames relacionados.

 

Buscar exames

Mnemônico + -
Descrição + -

Utilidade


São dosados 30 elementos:
Minerais essenciais: Fósforo (P), Cálcio (Ca), Magnésio (Mg), Sódio (Na), Potássio (K), Ferro (Fe), Manganês (Mn), Zinco (Zn), Cobre (Cu), Enxofre (S), Selenio (Se), Estrôncio (Sr), Boro (B), Germânio (Ge).
Elementos tóxicos: Chumbo (Pb), Berilio (Be), Mercúrio (Hg), Cádmio (Cd), Arsênio (As), Bário (Ba), Zircônio (Zr), Titânio (Ti), Telúrio (Te), Alumínio (Al).
Suplementares: Antimônio (Sb), Escândio (Sc), Ouro (Au), Prata (Ag), Bismuto (Bi) e Estanho (Sn).

- O Silício não é avaliado, pois ocorre contaminação com a agulha no momento da punção.


Material


Sangue Total (Heparina Trace)


Instruções


- Jejum obrigatório de 12 horas.
- Exame coletado somente na central de segunda e terça feira até as 08:30
- Não realizamos em feriados ou véspera de feriado.

- O exame deve ser agendado com no minimo 2 dias de antecedência.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A mioglobina é uma proteína citoplasmática da musculatura estriada cardíaca e esquelética.
Está envolvida no transporte do oxigênio dentro dos miócitos e funciona também como
reservatório de oxigênio.
A determinação da mioglobina no soro é um fator importante no diagnóstico do enfarte agudo
do miocárdio. A concentração de mioglobina aumenta logo 2 horas após a ocorrência de
sintomas, sendo, por isso, considerada um marcador muito precoce do enfarte do miocárdio.
Também podem ocorrer valores elevados de mioglobina após uso muscular excessivo (exercício
severos, convulsões, traumas); hipertermia; infecções virais; sepses; distrofia muscular;
miosites; uso de esteróides; intoxicações medicamentosas; isquêmias; imobilização
prolongada.


Material


Sangue total EDTA


Instruções


- Jejum não obrigatório.


Utilidade


A mioglobina facilita o movimento do oxigênio em direção as células da musculatura estriada. Após dano muscular, grandes quantidades de
mioglobina são liberadas na circulação podendo levar a insuficiência
renal. São causas de mioglobiúria: uso muscular excessivo (exercício
severos, convulsões, traumas); hipertermia; infecções virais; sepses;
distrofia muscular; miosites; uso de esteróides; intoxicações
medicamentosas; isquemias; imobilização prolongada.


Material


Urina Isolada


Instruções


- O paciente não deve estar em uso de medicamento a base de Iodo ou de Vitamina C nos 3 dias anteriores à coleta. A interrupção do uso do
medicamento somente poderá ser feita com o consentimento do médico,
caso contrário apenas relatar o uso.
- Colher 1ª urina da manhã ou urina com o mínimo de 4 horas de retenção urinária.
- Fazer higiene local com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato e
coletar o jato do meio.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Diagnóstico da mononucleose infecciosa; pesquisa de anticorpos heterófilos.


Material


Soro


Instruções


- Jejum obrigatório de 8 horas.
- Intervalo entre mamadas para lactentes.


Utilidade


Excreção aumentada de mucopolissacarídeos ou glicosaminoglicanos
ocorre nas mucopolissacaridoses (formas de doenças do depósito
lisossomal). São um grupo de doenças congênitas resultantes da
deficiência de enzimas responsáveis pela degradação dos
mucopolissacarídeos do tecido conjuntivo.



Material


Urina Isolada


Instruções


- Colher 1ª urina da manhã ou urina com o mínimo de 4 horas de retenção urinária
- Fazer higiene local com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato e
coletar o jato do meio.
- Volume minimo 50,0 mL.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


É uma glicoproteína que apresenta como sua principal constituinte
a alfa-1-glicoproteína ácida (AAGP) que é uma proteína de fase aguda
sintetizada nos hepatócitos. Uma vez que o ensaio para
mucoproteína não apresenta boa reprodutibilidade, sofrendo influência
da temperatura e do tempo de estocagem, sua determinação foi substituída com vantagens pela determinação da alfa-1-glicoproteína ácida.


Material


Soro


Instruções


- Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O Fator V Leiden e a mutação no gene da protrombina estão associados ao risco de Trombose venosa, já a mutação no gene da Metilenotetrahidrofolato Redutase está associada ao
aumento do risco de doença coronariana e ao aumento dos níveis de homocisteína. Trombose é uma desordem multifatorial, resultante de anormalidades no sistema de coagulação, ativação de plaquetas e parede vascular sanguínea. O termo trombofilia define a predisposição a trombose, devido a fatores genéticos e adquiridos. O Fator V Leiden resulta na resistência do FV a clivagem pela proteína C ativada,
aumentando o risco de eventos vasoclusivos venosos, em portadores em homozigose ou heterozigose dessa mutação. Os pacientes heterozigotos possuem um risco trombótico sete vezes maior e os homozigotos ate 80% maior do que indivíduos controle. Os eventos trombóticos relacionados a esta mutação são comumente de origem venosa, acometendo
principalmente vasos profundos de membros inferiores e menos frequentemente o sistema porta, veias superficiais e cerebrais.
A mutação G20210A no gene da Protrombina acarreta elevação nos níveis plasmáticos desta proteína na ordem de 30%, resultando na formação aumentada de trombina e consequente coagulação exarcebada, com risco aumentado para trombose venosa, cerca de 3 vezes em comparação a população em geral. Este polimorfismo também predispõe a embolia pulmonar e trombose venosa cerebral, sendo que alguns autores sugerem também um risco de trombose arterial. A variante termolábil da metilenotetrahidrofolato redutase (MTHFR) e uma responsável genética pela deficiente conversão de homocisteína em cistationina, causando a
hiperhomocisteinemia. Isto constitui fator de risco isolado para doenças vasculares, incluindo a doença arterial coronariana, o tromboembolismo venoso e arterial e o acidente cerebral vascular. Estudos de meta-análise reforçam a importância da hiperhomocisteinemia
como fator de risco para o tromboembolismo venoso. Em suma, a presença isolada ou em conjunto destes polimorfismos deve ser vista como um fator predisponente a trombofilia e deve direcionar o individuo portador a medidas de prevenção


Material


Sangue total em edta


Instruções


- Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Mutação S65C para Hemocromatose Hereditária.


Material


Sangue total em EDTA


Instruções


- Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A associação de JAK2 com desordens mieloproliferativas (MPDS),
incluem Policitemia Vera (PV), Trombocitemia (ET) e Mielofibrose
Idiopática(IMF). PV está associada ao aumento do número de precursores eritróides (eritrócitos),causando um aumento no volume sangüíneo, tornando-o mais espesso, de modo que o sangue passa a fluir com menor facilidade através dos pequenos vasos sangüíneos, podendo complicar para eventos trombóticos. Na trombocitemia, os megacariócitos tornam- se anormais e produzem plaquetas em excesso, levando à formação espontânea de coágulos, que provocam a obstrução do fluxo sangüíneo. Na mielofibrose ocorre um envolvimento dos fibroblastos (células que produzem tecido fibroso ou conjuntivo), que parecem ser estimulados por células precursoras anormais, possivelmente megacariócitos (células que produzem plaquetas). A troca de um nucleotídeo guanina por uma timina no éxon 14 do gene Janus Quinase 2(JAK2) representa uma
mutação que pode ser adquirida e está presente na linhagem mielóide. Ocorre uma substituição do aminoácido valina por fenilalanina no códon 617,causando uma ativação constitutiva da Tyrosina kinase, que é responsável por crescimento celular. Esta mutação está presente em 66% dos casos de policitemia Vera, 23,6% de trombocitemia essencial e 35,6% de mielofibrose crônica, tornando-a um importante auxílio diagnóstico.


Material


Sangue total em EDTA/Medula óssea em EDTA


Instruções


- Obrigatório preenchimento pelo médico do questionário para exame Oncohematológico.
- Jejum não obrigatório.

- Não realizamos coleta de medula óssea por se tratar de um procedimento médico.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A hemocromatose hereditária é uma doença genética comum, com padrão de herança autossômico recessivo, causada por mutações no gene HFE.
Geralmente os sinais e sintomas da doença aparecem após os 40 anos, caracterizando-se pelo aumento do ferro circulante e pelo aumento do depósito de ferro em órgãos e tecidos, o que produz alterações funcionais e metabólicas importantes. Os órgãos mais frequentemente afetados são o fígado, coração, pâncreas e hipófise.
O diagnóstico laboratorial é feito pela elevação da ferritina sérica e pelo aumento da saturação da transferrina, confirmados pelo aumento do depósito de ferro no fígado ou mutações do gene HFE.


Material


Sangue total em EDTA


Instruções


- Jejum não obrigatório.
- Obrigatório preenchimento pelo médico do questionário para testes genéticos.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A variante termolábil da metilenotetrahidrofolato redutase (MTHFR) é
responsável pela deficiente conversão de homocisteína em cistationina, causando a hiperhomocisteinemia. Isto constitui fator de risco isolado para doenças vasculares, incluindo a doença arterial coronariana, o tromboembolismo venoso e arterial e o acidente cerebral vascular. O genótipo homozigoto mutante (677TT), encontrado em 4 a 14% da população em geral, está associado ao aumento de 25% da concentração plasmática de homocisteína e pode gerar defeitos neurológicos, retardo psicomotor, doença vascular prematura e tromboembolismo. A mutação A1298C, em homozigose, e responsável pela redução da atividade da MTHFR, aumentando os níveis de homocisteína. Efeitos similares aos observados para os homozigotos 677TT, ocorrem na combinação de heterozigose para as duas mutações da MTHFR. Esta combinação é de grande relevância clinica para os eventos vasculares, visto que a freqüência de A1298C e C677T varia de 40 a 50%, conforme as referências bibliográficas.


Material


Sangue total em EDTA


Instruções


- Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Diagnóstico de Infecções do trato respiratório principalmente com apresentação clínica sugestiva de pneumonia atípica.


Material


Soro


Instruções


- Jejum obrigatório de 8 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Útil para o diagnóstico das infecções causadas pelo Mycoplasma pneumoniae e é o mais sensível e específico para a investigação da infecção causada por este microorganismo.


Material


Soro


Instruções


- Jejum obrigatório de 8 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O níquel é um dos metais mais tóxicos da tabela periódica e o 24º metal em abundância na crosta terrestre. O níquel ingerido pelo homem encontra-se distribuído entre os vários grupos de alimentos. As maiores concentrações são encontradas em alimentos enlatados, açúcares e conservantes, pães e cereais, sugerindo uma contribuição dos equipamentos de processamento dos alimentos, principalmente no caso dos enlatados e da gordura vegetal hidrogenada. As manifestações de uma dieta com alto conteúdo de níquel podem afetar os níveis de outros nutrientes e, mais do que isto, a deficiência de alguns nutrientes (ferro, cobre, zinco, ácido ascórbico, entre outros) pode ser agravada por um alto nível de níquel na dieta. A toxicidade causada pelo níquel, está frequentemente associada à dermatites de contato, alergias, distúrbios renais e hepáticos, infertilidade, câncer pulmonar, estomatite, gengivite, cefaléias, insónia e náuseas. A maior parte do níquel ingerido é excretada nas fezes, entretanto uma alta porcentagem deste será absorvida no caso de deficiência de ferro. No sangue o níquel é transportado principalmente ligado à albumina sérica. Ainda não está bem esclarecida a função do níquel em humanos, entretanto supõe-se que esteja ligado a metaloenzimas específicas como componente estrutural destas, além de cofator bioligante que facilita a absorção intestinal do ferro férrico. O exame é indicado na monitoração de indivíduos profissionalmente expostos ao níquel e aos compostos Inorgânicos de níquel. OBS: Pacientes em diálise podem apresentar níveis elevados.


Material


Soro (Tubo Trace)


Instruções


- Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O níquel é um metal duro, porém maleável, de cor branca ou prateada usado em metalurgia, em ligas, baterias, como catalisador, na anodização de alumínio, na galvanoplastia, em instrumentos cirúrgicos e odontológicos, na manufatura de tintas, esmaltes, vidros, óleos sintéticos e em refinarias. A exposição prolongada aos fumos e ao pó de níquel e seus compostos pode provocar alergias, rinite, sinusite e câncer.



Material


Urina Isolada


Instruções


- Coletar urina do início do último dia da jornada de trabalho, ou após o período de exposição (recomenda-se evitar a primeira jornada da semana).
- Pacientes em diálise podem apresentar níveis elevados.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A N-Metilformamida (NMF) é um dos principais produtos da transformação da Dimetilformamida (DMF). A DMF é um líquido incolor muito utilizado como solvente industrial, sendo empregado na produção de fibras acrílicas, poliuretanos, tintas, resinas, couro sintético e na industria farmacêutica. Existe correlação direta entre os níveis de exposição , no ambiemte de trabalho, aos valores da DMF e os níveis da N-Metilformamida (NMF) em urina colhida no fim último dia da jornada de trabalho. É importante citar que a meia-vida biológica da NMF urinária após exposição cutânea à DMF é de 4,75 +/- 1.,63 horas, sendo mais curta após inalação de seus vapores. Na monitorização biológica da exposição à DMF é importante avaliar a possível interação metabólica entre a DMF e o tolueno, devido à redução da conversão de DMF à NMF na presença de tolueno no ar do ambiente de trabalho.


Material


Urina Isolada


Instruções


- Urina recente colhida no fim da jornada de trabalho.
- Volume minimo 5 mL.
- O uso recente de dipirona pode interferir nos níveis de creatinina dosada pelo método Enzimático.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Usado para avaliação da velocidade de reabsorção nos processos osteoporóticos. O NTx é um excelente marcador de reabsorção óssea pelos osteoclastos liberando porções de colágeno na circulação que são excretadas na urina. Não apresenta variações com a dieta sendo o principal colágeno dos ossos, e uma queda superior a 30% na sua concentração basal indica bom resultado terapêutico.
Valores aumentados: reabsorção óssea acelerada, menopausa, hipertireoidismo, hiperparatireoidismo, doença de Paget.
Valores diminuídos: controle pós-tratamento.
Espera-se tipicamente decréscimo de 30 a 40% nos níveis de N-telopeptideo basal após 3 meses de terapia anti-absorvida na monitoração da terapia.


Material


Urina Isolada


Instruções


- Obrigatório coletar o 2° jato da 1° urina da manhã.
- Volume minimo 15 mL.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O pró-BNP e o BNP (brain natriuretic peptide) são marcadores da função miocárdica, sendo úteis no diagnostico auxiliar, monitorização do tratamento e definição de prognostico na insuficiência cardíaca congestiva (ICC). Estes peptídeos natriuréicos são sintetizados e armazenados em resposta ao aumento da pressão transmural nas câmaras cardíacas. O pré-hormônio precursor do BNP é um polipeptídeo de peso molecular mais alto, o pró-BNP. Ensaios desenvolvidos para o fragmento N-terminal do pró-BNP (NT-proBNP) tem se mostrado tao eficazes como o BNP para evidenciar a disfunção ventricular. Apresentam sensibilidade de 82% e especificidade de 92% para diagnostico de ICC.


Material


Soro


Instruções


- Jejum não obrigatório.
- As amostras não devem ser colhidas em pacientes em tratamento com doses elevadas de biotina (acima de 5 mg/dia) até, no mínimo, 48 horas após a última administração, ou a critério médico.


DOWNLOAD PDF
 

Material


Soro


Instruções


Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Fornece um retrato do número de solutos presentes no sangue (soro), urina ou fezes. É solicitado no auxílio da avaliação do balanço hídrico do organismo ou de sua capacidade de produzir e concentrar urina, para ajudar na investigação de baixos níveis de sódio (hiponatremia), na detecção da presença de toxinas, entre elas o metanol e o etilenoglicol, e na monitoração de terapias medicamentosas osmoticamente ativas, entre elas o manitol, usado no tratamento de edema cerebral. Também é feito para auxiliar na monitoração da eficácia do tratamento de quaisquer doenças/estados clínicos que possam estar afetando a osmolalidade do indivíduo.


Material


Soro


Instruções


- Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A osmolalidade na urina é usada na avaliação da capacidade de concentração renal, distúrbios hidroeletrolíticos, SIADH, diabetes insipidus e amiloidose.



Material


Urina 24 horas


Instruções


- Manter refrigerada durante todo o procedimentos de coleta.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A osmolalidade na urina é usada na avaliação da capacidade de concentração renal, distúrbios hidroeletrolíticos, SIADH, diabetes insipidus e amiloidose.



Material


Urina Isolada


Instruções


- Colher preferencialmente no laboratório a 1ª urina da manhã ou com intervalo de 4 horas entre as micções.
- Fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina e coletar o jato do meio.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A osteocalcina (OC) é uma proteína da matriz óssea produzida
pelos osteoblastos. Na formação da matriz óssea, 10% a 40% da OC
sintetizada é liberada na circulação. Possui meia-vida de cinco
minutos, sofrendo hidrólise no fígado e depuração renal. Ensaios não são padronizados e diferentes anticorpos reconhecem diferentes
fragmentos da OC. Os fragmentos amino-terminais (20-49aa) e a forma intacta são os mais abundantes no plasma. A osteocalcina é bastante instável in vitro, sendo que a OC intacta é rapidamente hidrolisada a temperatura ambiente e mais lentamente a 4 ºC. Está reduzida em soros lipêmicos devido a sua ligação aos lípides. Sua liberação tem ritmo circadiano, sendo que entre o pico (4h) e o nadir (17h) a diferença pode chegar a 30%. Deve-se ainda considerar variações no periodo menstrual (mais alta na fase lútea) e genéticas (ate 40%). Na osteoporose pós-menopausa encontramos valores iguais, elevados ou reduzidos em relação aos controles normais. Níveis de OC estão elevados na Doença de Paget, hiperparatireoidismo primário e insuficiência renal. Níveis são mais altos em crianças, e homens apresentam valores mais elevados do que as mulheres. Diminuição dos níveis ocorre no hipoparatireoidismo e no hipotireoidismo. Valores reduzem no tratamento da osteoporose.


Material


Soro


Instruções


- Jejum obrigatório de 8 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Utilizado para monitoração de dose de agente terapêutico pertencente à classe dos antiepilépticos. 


Material


Soro


Instruções


- Jejum alimentar desejável de 4 horas.
- A coleta ideal deve ser realizada imediatamente antes da
administração da próxima dose do medicamento ou conforme orientação do médico.
- Caso o medicamento seja tomado apenas uma vez ao dia, a coleta deve
ser feita pelo menos 12 horas após a medicação.
- Informar medicamentos em uso, dia e hora da ultima dose administrada.


Utilidade


É a metodologia de escolha para diagnóstico da enterobiose (oxiúrus), pois o Enterobius vermiculares não faz postura dos ovos na luz intestinal e sim na região perianal no período da noite. O oxiúrus faz postura na região perianal e seus ovos raramente são encontrados no exame parasitológico.


Material


Lâmina com fita


Instruções


- Não usar nenhum medicamento no local.
- Vir ao laboratório pela manhã antes de defecar ou tomar banho (não fazer higiene).


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O teste de Intolerância alimentar é destinado ao diagnóstico de sensibilizações contra alimentos e aditivos alimentares que podem levar a problemas de saúde inespecíficos (por exemplo disfunções gastrointestinais, doenças inflamatórias da pele, enxaqueca, síndrome da fadiga crônica, etc.). Esses sintomas podem ser causados por reações imunes extravagantes que causam um aumento mensurável da concentração de IgG.


Material


Soro


Instruções


- Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O teste de Intolerância alimentar é destinado ao diagnóstico de sensibilizações contra alimentos e aditivos alimentares que podem levar a problemas de saúde inespecíficos (por exemplo disfunções gastrointestinais, doenças inflamatórias da pele, enxaqueca, síndrome da fadiga crônica, etc.). Esses sintomas podem ser causados por reações imunes extravagantes que causam um aumento mensurável da concentração de IgG.


Material


Soro


Instruções


- Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Utilizado para a quantificação das enzimas cardíacas: CKMB, Troponina e Mioglobina.


Material


Sangue total EDTA


Instruções


- Jejum não obrigatório.


Utilidade


O indicador biológico de exposição a anilina é chamado de p-aminofenol. A anilina é um líquido oleoso, incolor (que escurece rapidamente quando exposto a luz), com odor característico e ligeiramente volátil à temperatura ambiente. A anilina é pouco solúvel em água e bastante solúvel na maioria dos solventes orgânicos. Essa substância é usada na produção de uma grande variedade de produtos como espuma de poliuretano, produtos agrícolas, corantes sintéticos, antioxidantes, estabilizantes para a indústria de borrachas, herbicidas, vernizes e explosivos.


Material


Urina Isolada


Instruções


Coletar urina do início do último dia da jornada de trabalho (recomenda-se evitar o primeiro dia de jornada da semana). Manter amostra refrigerada desde o momento da coleta.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Utilizado para identificação das diversas infestações parasitárias (ovos e larvas de helmintos e cistos de protozoários) e na triagem das infecções intestinais. A intensidade do parasitismo influi no número de formas parasitárias eliminadas. É recomendável o exame de fezes em 03 amostras colhidas em dias diferentes, pois a ausência de parasitas em uma amostra de fezes não elimina a possibilidade da presença do mesmo no organismo.


Material


Fezes


Instruções


- Antes de coletar as fezes, se necessário, urinar no vaso sanitário para evitar a contaminação do material. Em casos de crianças utilizar coletor, se necessário.
- Evitar o uso de antiácido, laxantes e de contraste oral (utilizado em exames radiológicos) no mínimo 3 dias antes da coleta das fezes ou conforme orientação médica.
- Defecar em vasilhame limpo e seco.
- Retirar frações de fezes em diferentes partes do bolo fecal (inicio, meio e fim) e colocar em frasco fornecido pelo laboratório ou adquirido em farmácia, sem liquido conservante, de modo que complete pelo menos meio frasco.
- No caso do médico solicitar 3 amostras fazer a coleta em dias alternados.


DOWNLOAD PDF
 
1 |  2 |  3 |  4 |  5 |  6 |  7 |  8 |  9 |  10 |  11 |  12 |  13 |  14 |  15 |  16 |  17 |  18 |  19 |  20 |  21 |  22 |  23 |  24 |  25 |  26 |  27 |  21 Páginas de 27
VOLTAR