EXAMES E SERVIÇOS

Os equipamentos utilizados para a realização dos exames contam com alta tecnologia e uma equipe de multiprofissionais amplamente qualificados.

Esta estrutura permite que realizemos mais de 1.000 tipos de exames relacionados.

 

Buscar exames

Mnemônico + -
Descrição + -

Utilidade


Prolactina é um hormônio protéico secretado pela hipófise anterior e
placenta. A prolactina pode modular o número de folículos em
desenvolvimentos na fase folicular de cada ciclo menstrual. Durante e
após a gestação, em associação com outros hormônios, estimula
desenvolvimento e produção de leite. A secreção de prolactina é
estimulada pelo sono, stress e o hormônio hipotalâmico TRH. A secreção de prolactina e diminuída pela dopamina e seus análogos, tais como, bromocriptina. A hipersecreção de prolactina pode ser causada por tumores pituitários, chamados de prolactinomas, doença hipotalâmica, estimulação do tórax ou mama, hipotiroidismo, insuficiência renal, exercício, stress, alimentação e várias medicações (fenotiazina e metoclopramida, por exemplo). A hiperprolactinemia inibe a secreção de gonadotropinas e pode produzir hipogonadismo em homens e mulheres com níveis baixos ou inapropriadamente baixos de LH e FSH.


Material


Soro


Instruções


- Jejum não obrigatório.
- Repouso de 30 minutos para quem fez exercício físico ou conforme orientação médica.
- A coleta deve ser realizada no período da manhã, até as 11:30 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A proteína S é uma glicoproteína dependente de vitamina k, atua como cofator da proteína C ativada. A deficiência congênita heterozigótica da proteína S é classificada em 3 tipos:
- Tipo I: diminuição da concentração da atividade.
- Tipo II: concentração normal e atividade diminuída.
- Tipo III: concentração da proteína S total normal com proteína S livre e funcional reduzida.
A avaliação da proteína S livre é indicada nos casos de suspeita de deficiência congênita de proteína S, níveis diminuídos de proteína S podem ser encontrados em doenças hepáticas, doenças inflamatórias, tratamentos com o uso de anticoagulantes e estrógenos e na gravidez. Pacientes com o uso de anticoagulantes orais deve-se esperar pelo menos 30 dias após a interrupção do medicamento para dosar a proteína S. Recém nascidos a termo ou prematuros sadios, podem apresentar níveis diminuídos, que devem atingir o nível normal em 90 a 180 dias.


Material


Plasma Citratado


Instruções


- Jejum aconselhável de 4 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O antígeno prostático específico é uma protease produzida quase que exclusivamente pelas células epiteliais do tecido prostático. Está presente em altas concentrações no líquido seminal. Níveis pré- operatórios correlacionam (ainda que imperfeitamente) com extensão da doença em pacientes com câncer prostático. PSA é útil na detecção de tumor prostático e no seguimento do seu tratamento. Pode se apresentar elevado nos quadros de prostatite. Aproximadamente 25 a 46% dos homens com hiperplasia prostática benigna tem concentração elevada de PSA. Pacientes com prostatite também exibem elevações do PSA. O nível de PSA não e utilizado isoladamente para estagiamento e seleção de candidatos para prostatectomia radical. Elevações podem ser encontradas após o exame retal digital, massagem prostática, instrumentação uretral, ultra-som transretal, biópsia prostática por agulha, retenção urinária, infarto ou isquemia prostáticas e relação sexual. Sua utilização pré-operatória não define acuradamente se o carcinoma se apresenta com ou sem invasão capsular. No seguimento dos pacientes é muito importante manter a utilização do mesmo ensaio. A velocidade do PSA é uma expressão utilizada para indicar a taxa de mudança do PSA. Pode prover um índice capaz de detecção precoce do adenocarcinoma prostático com distinção entre os normais e aqueles com hiperplasia prostática benigna. Flutuações fisiológicas menor ou igual a 30% são descritas.


Material


Soro


Instruções


- Jejum não obrigatório.
- Para realizar o exame, o cliente precisa atender às seguintes condições:
- não ter ejaculado nas últimas 48 horas;
- não ter feito exercício em bicicleta (ergométrica ou não) nos últimos dois dias;
- não ter andado de motocicleta nos últimos dois dias;
- não ter praticado equitação nos últimos dois dias;
- não ter usado supositório nos últimos três dias;
- não ter recebido sondagem uretral ou feito exame de toque retal nos últimos três dias;
- não ter feito cistoscopia nos últimos cinco dias;
- não ter realizado ultra-sonografia transretal nos últimos sete dias;
- não ter feito colonoscopia ou retossigmoidoscopia nos últimos 15 dias;
- não ter realizado estudo urodinâmico nos últimos 21 dias;
- não ter feito biópsia de próstata nos últimos 30 dias.
- não ter mantido relações sexuais com ejaculação nas últimas 48 horas.
- O uso de biotina e suplementos alimentares que contenham biotina devem ser suspensos 3 dias antes da coleta a critério médico.
- No caso de homens que tenham feito prostatectomia total (retirada total da próstata), o preparo não é necessário.
- A coleta deve ser realizada no período da manhã, até as 11:30 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


PSA Complexado: Teste desenvolvido para a detecção do Antígeno Prostático Específico (PSA).
Em casos de malignidade, a maior proporção do total de PSA está sob a forma complexada. O PSA complexado provou ser clinicamente e analiticamente efetivo.
O PSA complexado apresenta como vantagens em relação ao PSA livre não estar sujeito a variações resultantes de manipulações prostáticas e de ser muito estável, isto é, os níveis séricos não sofrem declíneo com o tempo nem temperatura.
Níveis de PSA Cpmplexado (cPSA) podem ser úteis na determinação da presença de doença residual e recidiva precoce pós terapia quando utilizado em conjunto com outros índices de diagnóstico. O nível de PSA Complexado (cPSA) aumenta em homens com câncer de próstata; cPSA reduz para níveis muito baixos pós prostatectomia radical. Em um estudo de 2003 (Partin et. al. 2003), cPSA apresentou melhor especificidade do que o PSA Total como único teste para detecção de câncer de próstata; os autores recomendam o cPSA como um primeiro marcador em substituição do PSA Total.


Material


Soro


Instruções


- Jejum desejável de 4 horas.
- Após Toque Retal, aguardar 2 dias.
- Após ejaculação (Relação Sexual), aguardar 48 horas.
- Informar na hora do cadastro se já realizou cirurgia de próstata e há quanto tempo. Informar se está em uso de medicamento para próstata.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Os pacientes com deficiência de Proteína S apresentam risco aumentado para trombose, especialmente venosa. A Proteína S é uma proteína vitamina K dependente sintetizada pelo fígado. Ela atua como cofator da Proteína C, na via da coagulação. No plasma normal ela existe em duas formas: livre (cerca de 40%) e ligada a proteína ligadora de C4b (cerca de 60%). A forma livre á a única que expressa atividade biológica. A proteína ligadora de C4b é uma proteína de fase aguda e pode estar elevada na vigência de processos inflamatórios, causando uma diminuição da Proteína S livre. A deficiência de Proteína S pode ser congênita (a atividade da Proteína S e o nível de Proteína S livre encontram-se diminuídos, podendo o nível de proteína S total estar normal, subnormal ou diminuída), presente em cerca de 5% das trombofilias hereditárias ou adquirida (doenças hepáticas, deficiência de vitamina K, uso de anticoagulantes orais, uso de l-asparaginase, gestação, uso de contraceptivos orais, uso de estrógenos, processos inflamatórios agudos).


Material


Plasma Citratado


Instruções


Jejum aconselhável de 4 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O sangue oculto nas fezes é definido como a presença de sangue nas
fezes que requer testes bioquímicos para sua detecção. Pode ser
derivado do trato gastrintestinal alto, bem como do intestino delgado
e do colon. É utilizado como método de triagem do carcinoma coloretal
embora apresente sensibilidade baixa. O uso de anticorpo monoclonal
específico para hemoglobina humana apresenta vantagens: elimina
necessidade de dieta especial; não ha reação cruzada com hemoglobina
de outros animais; não ha efeito prozona.


Material


Fezes


Instruções


- Antes de coletar as fezes, se necessário, urinar no vaso sanitário para evitar a contaminação do material. Em casos de crianças utilizar coletor de urina, se necessário.
- Evitar o uso de laxantes, contraste oral ( utilizado em exames
radiológicos) e supositórios nos 3 dias que antecedem ao exame
e no dia da coleta.
- Defecar em vasilhame limpo e seco.
- Não colher durante o período menstrual ou quando houver hemorróidas sangrantes. Aguardar no mínimo 48 horas após o sangramento ter cessado.
- É recomendado não ingerir bebida alcoólica nos três dias que
antecedem ao teste.
- Medicamentos que podem causar sangramento gastrointestinal devem ter o seu uso suspenso 3 dias antes da coleta conforme orientação médica: aspirina, AAS, anti-inflamatórios não esteróide (ex.: diclofenaco), anticoagulantes, colchicina, reserpina, vitamina C, iodo, sulfato ferroso, contraste radiológico.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Os açúcares não absorvidos na porção alta do intestino delgado são detectados como corpos redutores nas fezes. Trata-se de um teste de triagem cuja positividade denota a deficiência de dissacaridases (sacarose, lactose, maltose), diferenciando diarreia secretora de osmótica (secundária a intolerância aos carboidratos). Fermentação bacteriana pode levar a falso-positivos.


Material


Fezes frescas


Instruções


- Antes de coletar as fezes, se necessário, urinar no vaso sanitário para evitar a contaminação do material. Em casos de crianças utilizar coletor de urina, se necessário.
- Evitar o uso de talco, laxantes, antiácidos, contraste oral ( utilizado em exames radiológicos) e supositórios nos 3 dias que antecedem ao exame e no dia da coleta.
- Defecar em vasilhame limpo e seco.


Utilidade


O antígeno prostático específico é uma protease produzida quase que exclusivamente pelas células epiteliais do tecido prostático. Está presente em altas concentrações no líquido seminal. Níveis pré- operatórios correlacionam (ainda que imperfeitamente) com extensão da doença em pacientes com câncer prostático. PSA é útil na detecção de tumor prostático e no seguimento do seu tratamento. Pode se apresentar elevado nos quadros de prostatite. Aproximadamente 25 a 46% dos homens com hiperplasia prostática benigna tem concentração elevada de PSA. Pacientes com prostatite também exibem elevações do PSA. O nível de PSA não e utilizado isoladamente para estagiamento e seleção de candidatos para prostatectomia radical. Elevações podem ser encontradas após o exame retal digital, massagem prostática, instrumentação uretral, ultra-som transretal, biópsia prostática por agulha, retenção urinária, infarto ou isquemia prostáticas e relação sexual. Sua utilização pré-operatória não define acuradamente se o carcinoma se apresenta com ou sem invasão capsular. No seguimento dos pacientes é muito importante manter a utilização do mesmo ensaio. A velocidade do PSA é uma expressão utilizada para indicar a taxa de mudança do PSA. Pode prover um índice capaz de detecção precoce do adenocarcinoma prostático com distinção entre os normais e aqueles com hiperplasia prostática benigna. Flutuações fisiológicas menor ou igual a 30% são descritas.


Material


Soro


Instruções


- Jejum não obrigatório.
- Para realizar o exame, o cliente precisa atender às seguintes condições:
- não ter ejaculado nas últimas 48 horas;
- não ter feito exercício em bicicleta (ergométrica ou não) nos últimos dois dias;
- não ter andado de motocicleta nos últimos dois dias;
- não ter praticado equitação nos últimos dois dias;
- não ter usado supositório nos últimos três dias;
- não ter recebido sondagem uretral ou feito exame de toque retal nos últimos três dias;
- não ter feito cistoscopia nos últimos cinco dias;
- não ter realizado ultra-sonografia transretal nos últimos sete dias;
- não ter feito colonoscopia ou retossigmoidoscopia nos últimos 15 dias;
- não ter realizado estudo urodinâmico nos últimos 21 dias;
- não ter feito biópsia de próstata nos últimos 30 dias.
- não ter mantido relações sexuais com ejaculação nas últimas 48 horas.
- O uso de biotina e suplementos alimentares que contenham biotina devem ser suspensos 3 dias antes da coleta a critério médico.
- No caso de homens que tenham feito prostatectomia total (retirada total da próstata), o preparo não é necessário.
- A coleta deve ser realizada no período da manhã, até as 11:30 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Material


Sangue total em edta


Instruções


- Jejum desejável de 4 horas.
- Exame realizado na central de segunda a sexta até as 13:30.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O Fator V Leiden e a mutação no gene da protrombina estão associados ao risco de Trombose venosa, já a mutação no gene da Metilenotetrahidrofolato Redutase está associada ao
aumento do risco de doença coronariana e ao aumento dos níveis de homocisteína. Trombose é uma desordem multifatorial, resultante de anormalidades no sistema de coagulação, ativação de plaquetas e parede vascular sanguínea. O termo trombofilia define a predisposição a trombose, devido a fatores genéticos e adquiridos. O Fator V Leiden resulta na resistência do FV a clivagem pela proteína C ativada,
aumentando o risco de eventos vasoclusivos venosos, em portadores em homozigose ou heterozigose dessa mutação. Os pacientes heterozigotos possuem um risco trombótico sete vezes maior e os homozigotos ate 80% maior do que indivíduos controle. Os eventos trombóticos relacionados a esta mutação são comumente de origem venosa, acometendo
principalmente vasos profundos de membros inferiores e menos frequentemente o sistema porta, veias superficiais e cerebrais.
A mutação G20210A no gene da Protrombina acarreta elevação nos níveis plasmáticos desta proteína na ordem de 30%, resultando na formação aumentada de trombina e consequente coagulação exarcebada, com risco aumentado para trombose venosa, cerca de 3 vezes em comparação a população em geral. Este polimorfismo também predispõe a embolia pulmonar e trombose venosa cerebral, sendo que alguns autores sugerem também um risco de trombose arterial. A variante termolábil da metilenotetrahidrofolato redutase (MTHFR) e uma responsável genética pela deficiente conversão de homocisteína em cistationina, causando a
hiperhomocisteinemia. Isto constitui fator de risco isolado para doenças vasculares, incluindo a doença arterial coronariana, o tromboembolismo venoso e arterial e o acidente cerebral vascular. Estudos de meta-análise reforçam a importância da hiperhomocisteinemia
como fator de risco para o tromboembolismo venoso. Em suma, a presença isolada ou em conjunto destes polimorfismos deve ser vista como um fator predisponente a trombofilia e deve direcionar o individuo portador a medidas de prevenção


Material


Sangue total em edta


Instruções


- Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Avaliação das hipoproteinemias e hiperproteinemias.


Material


Soro


Instruções


- Jejum não obrigatório.
- A coleta deve ser realizada no período da manhã, até as 11:30 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O PTH responde prontamente as variações do cálcio plasmático.
A avaliação do PTH deve ser feita em conjunto com a dosagem do cálcio, pois podemos diagnosticar o hiperparatireoidismo primário pelo encontro de PTH elevado com cálcio discretamente elevado ou mesmo nos limites superiores da normalidade. Outras causas de hipercalcemia exibem o PTH em níveis baixos. A hipocalcemia apresenta PTH em concentrações elevadas; este fato ocorre na deficiência da vitamina D, como também na insuficiência renal crônica. No hipoparatireoidismo encontramos níveis baixos do cálcio com PTH indetectável ou em concentrações baixas. Se o PTH estiver aumentado, o diagnostico provável e de pseudohipoparatireoidismo. Na avaliação de litíase renal, a dosagem do PTH pode diagnosticar um hiperparatireoidismo.


Material


Soro


Instruções


- Jejum não obrigatório.
- Informar no momento do cadastro se fez cirurgia da tireóide ou paratireóide.
- A coleta deve ser realizada no período da manhã, até as 11:30 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Material


Soro


Instruções


- Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Em condições fisiológicas o glomérulo impede a passagem das moléculas de proteína para urina. Normalmente, pequenas quantidades são eliminadas na urina, sendo a albumina a proteína predominante. Proteinúrias funcionais podem ocorrer em decorrência de atividade muscular, frio excessivo, grávidas (em pequenas quantidades) e na proteinúria ortostática benigna. Elevações podem decorrer de alterações patológicas: febre, congestão venosa, gamopatias monoclonais, glomerulonefrites, Síndrome nefrótica, eclâmpsia, infecção urinária, prostatite, uretrite.




Material


Urina 24 horas


Instruções


- Não fazer esforço físico durante a coleta.
- O paciente deve manter sua rotina diária.
- Não é necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob orientação médica.
- Mulheres: não realizar a coleta de urina no período menstrual.
- Refrigerar a urina desde o início da coleta.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Investigação ginecológica.



Material


Secreções


Instruções


- Não estar menstruada. Pacientes com uso de óvulos ou cremes vaginais, realizar coleta após 48 horas do término do tratamento.
- Paciente não deve submeter-se a exame ultrassonográfico transvaginal 24 horas antes da coleta.
- Não manter relações sexuais nas 24 horas anteriores a coleta.
- Tomar banho normalmente pela manhã, sem uso de ducha interna.
- Para homens o paciente não deve urinar por no mínimo 2 horas antes da coleta.
- O exame só é coletado na central de segunda a sexta até as 13:30.






DOWNLOAD PDF
 

Material


Urina Isolada


Instruções


- Colher preferencialmente no laboratório a 1ª urina da manhã ou com intervalo de 4 horas entre as micções.
- Fazer higiene da genitália com água e sabão, secar, desprezar o 1º jato de urina e coletar o jato do meio.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A infecção por parvovírus B19 em adultos, especialmente mulheres, pode causar artrite aguda que pode persistir durante algum tempo. A infecção pode levar à anemia letal em doentes imunocomprometidos e indivíduos com disfunções hemolíticas subjacentes tais como a anemia falciforme. A infecção pelo parvovírus B19 é normalmente adquirida através de contato direto com secreções respiratórias e ocorre normalmente em surtos localizados durante os meses de Inverno e Primavera. A maioria dos casos de infecção por parvovírus B19 durante a gravidez resultam em partos normais de fetos saudáveis, no entanto, a infecção durante a gravidez representa um risco de transmissão que pode resultar em hidropsia fetal ou morte intrauterina. Sugeriu-se que, por o parvovírus B19 se replicar predominantemente nos precursores dos eritrócitos, a infecção durante a gravidez pode levar à morte fetal por uma grave anemia fetal. Considera-se que esta anemia grave, onde os níveis de hemoglobina caem para valores inferiores a 2 g/dL, seja a causa principal de hidropsia fetal. Os sintomas associados com a infecção pelo parvovírus B19 apenas se tornam evidentes após a fase contagiosa ter terminado. Além disso, sabe-se que há um maior risco de transmissão em situações onde existe a probabilidade de contato próximo entre indivíduos, tais como em escolas, creches e hospitais. Consequentemente, é importante identificar o nível de anticorpos anti-parvovírus B19 em indivíduos que possam ter sido infectados ou correm o risco de infecção pelo parvovírus B19.


Material


Soro


Instruções


Jejum aconselhável de 4 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


A infecção por parvovírus B19 em adultos, especialmente mulheres, pode causar artrite aguda que pode persistir durante algum tempo. A infecção pode levar à anemia letal em doentes imunocomprometidos e indivíduos com disfunções hemolíticas subjacentes tais como a anemia falciforme. A infecção pelo parvovírus B19 é normalmente adquirida através de contato direto com secreções respiratórias e ocorre normalmente em surtos localizados durante os meses de Inverno e Primavera. A maioria dos casos de infecção por parvovírus B19 durante a gravidez resultam em partos normais de fetos saudáveis, no entanto, a infecção durante a gravidez representa um risco de transmissão que pode resultar em hidropsia fetal ou morte intrauterina. Sugeriu-se que, por o parvovírus B19 se replicar predominantemente nos precursores dos eritrócitos, a infecção durante a gravidez pode levar à morte fetal por uma grave anemia fetal. Considera-se que esta anemia grave, onde os níveis de hemoglobina caem para valores inferiores a 2 g/dL, seja a causa principal de hidropsia fetal. Os sintomas associados com a infecção pelo parvovírus B19 apenas se tornam evidentes após a fase contagiosa ter terminado. Além disso, sabe-se que há um maior risco de transmissão em situações onde existe a probabilidade de contato próximo entre indivíduos, tais como em escolas, creches e hospitais. Consequentemente, é importante identificar o nível de anticorpos anti-parvovírus B19 em indivíduos que possam ter sido infectados ou correm o risco de infecção pelo parvovírus B19.


Material


Soro


Instruções


Jejum aconselhável de 4 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Doença viral de comportamento benigno, exceto em grávidas quando infecção aguda pode levar
à Síndrome da Rubéola Congênita. Na infecção primária IgM torna-se positivo a partir de 1
a 3 dias após o início da doença, sendo detectável de 2 a 12 meses. Reações falso-
positivas para IgM podem ocorrer em pacientes com mononucleose infecciosa, infecções por
parvovírus e coxsakievírus B. A IgG torna-se positiva a partir de 3 a 4 dias após o início
dos sintomas, permanecendo reagente indefinidamente. IgG de baixa avidez está presente por
até 3 meses, sendo que a partir de então pode ser detectado IgG de alta avidez. Histórico
de sorologia positiva anterior à infecção, seguido de IgG positivo com elevação de 4 vezes
ou mais no título da segunda amostra, sugere reinfecção. Neste caso, IgM pode estar
presente, assim como gG de alta avidez. Nos casos de Rubéola congênita, cerca de 20% dos
infectados têm IgM negativo no primeiro mês de vida. IgG materna pode estar presente por
mais de 6 meses. Já a IgG avidez não tem utilidade pois pode se permanecer com baixa
avidez por até 3 anos na Rubéola congênita. Pacientes vacinados apresentam IgG positivo e
IgM negativo após 3 meses. IgG de alta avidez presente. O índice de soroconversão após a
vacina é de 95%.


Material


Soro


Instruções


- Jejum obrigatório de 8 horas.
- Intervalo entre mamadas para lactentes.


Utilidade


A renina é secretada pelas células justaglomerulares adjacentes àsarteriolas renais aferentes e converte o angiotensionogênio emangiotensina I. A angiotensina I é, por sua vez, convertida emangiotensina II, um peptídeo biologicamente ativo que estimula a
secreção adrenocortical de aldosterona e tem uma atividade vasopressora direta. O interesse clínico em medir a renina plasmática concentra-se principalmente nos pacientes com quadro de excesso de aldosterona. Existem duas formas de hiperaldosteronismo: primário e secundário. No hiperaldosteronismo primário, o excesso de aldosterona é produzido autonomamente por um adenoma ou hiperplasia adrenal, no secundário a aldosterona e produzida como uma resposta fisiológica em algumas doenças, tais como, insuficiência cardíaca, cirrose, hipertensão renovascular, síndrome de Bartter, medicação diurética e quadros de vômitos protraídos. A interpretação da dosagem direta da renina é complexa, devido, principalmente, ao grande número de interferentes pré-analíticos (postura, ingesta de sódio, medicamentos), bem como à sua variação circadiana (concentração elevada pela manhã e mínima ao fim da tarde).


Material


Plasma em EDTA


Instruções


- Jejum não obrigatório.
- Coletar entre 7 e 10 h da manhã.
- A coleta deve ocorrer na posição sentada/ereta ou deitada. Para a posição sentada/ereta o cliente não pode ter assumido a posição deitada nas últimas 2h, e permanecer em repouso sentado por 5 a 15 minutos antes da coleta. Para a posição deitada, o cliente deve ter permanecido nessa posição (decúbito dorsal) por 30 minutos antes da coleta.
- Se no pedido não tiver observação de posição será coletado sentado.
- Manter dieta habitual de sódio nos três dias que antecedem o teste.
- A suspensão de medicamentos interferentes deve ser orientada exclusivamente pelo médico. A fim de sugestão para o profissional médico, os períodos a seguir são fornecidos: espironolactona, eplerenona, amilorida e triamtereno, diuréticos perdedores de potássio e derivados de raiz de alcaçuz: 4 semanas; diuréticos poupadores de potássio; inibidores da ECA, beta-bloqueadores, anti-inflamatórios não esteroides; laxantes e antagonistas do canal de cálcio: duas semanas, agonistas centrais beta-2 (clonidina e beta-metildopa); bloqueadores do receptor tipo 1 da angiotensina II, inibidores da renina: duas semanas. Condições clínicas que alteram a relação aldosterona/renina: distúrbios do potássio e sódio, insuficiência renal, gravidez, hipertensão renovascular e hipertensão maligna. Uso de contraceptivo oral ou Terapia de Reposição Hormonal pode diminuir a concentração da renina direta.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O número absoluto de reticulócitos é uma medida da eritropoese e, normalmente, o sangue tem 1 reticulócito para cada 100 eritrócitos. Quando há anemia ou hipoxemia ocorre aceleração da proliferação de eritroblastos com maior liberação de reticulócitos para a periferia


Material


Sangue total EDTA


Instruções


- Jejum não obrigatório


Utilidade


O anticorpo anti-RNP é dirigido contra a fração nuclear das
ribonucleoproteínas (sn-RNP). Aparece em baixos títulos em 30% a 40%
dos pacientes com lúpus eritematoso sistêmico, lúpus discóide, AR,
Síndrome de Sjogren e lúpus induzido por droga. Altos títulos de RNP,
na ausência de anti-Sm, são fortemente sugestivos de doença mista do
tecido conjuntivo, em 95% a 100% dos casos. Há uma
menor prevalência de acometimento renal em pacientes com este auto-
anticorpo.


Material


Soro


Instruções


- Jejum obrigatório de 8 horas.
- Intervalo entre mamadas para lactentes.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


O rotavírus humano é a principal causa de diarréia em crianças. A
infecção pelo rotavírus do grupo A ocorre em todo o mundo, sendo
transmitida por via fecal-oral, com período de incubação de 1 a 2
dias. Manifesta-se com vômitos, diarréia, febre e dor abdominal
abrupta. A detecção rápida do rotavírus nas fezes permite o
diagnóstico diferencial com outras gastroenterites agudas, evitando o
uso desnecessário de antibióticos.


Material


Fezes


Instruções


- Colher preferencialmente porção com muco, pus ou sangue.
- Realizar a coleta preferencialmente durante os primeiros 3 a 5 dias
após o início dos sintomas da doença.


Utilidade


Os anti-SSA/Ro são anticorpos contra o antígeno Ro, que é uma
proteína citoplasmática ligada ao RNA, cuja função é desconhecida.
Esta presente em cerca de 90% dos pacientes com Síndrome de Sjogren
primaria (SS), e 15% dos casos de SS associado à AR. No Lúpus
eritematoso sistêmico (LES) é detectado em 40% dos casos, onde marca
as seguintes formas clínicas: lúpus eritematoso neonatal; lúpus
eritematoso subcutâneo; deficiência homozigótica de C2 e C4; LES com FAN
falso negativo (o antígeno SSA/Ro pode ser lavado durante a fixação
celular levando a resultados negativos na imunofluorescência); LES com
pneumonite intersticial. Pode estar presente em ate 15% da população
normal.


Material


Soro


Instruções


- Jejum obrigatório de 8 horas.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade



A Síndrome de Rett - RTT é uma doença neurológica progressiva que afeta quase exclusivamente meninas, com herança dominante ligada ao cromossomo X geralmente é considerada como letal em meninos durante a gestação. Pacientes com RTT clássica apresentam um desenvolvimento relativamente normal até os 6-18 meses, seguido por uma deterioração de funções motoras e cognitivas. Entre os sintomas incluem perda da fala, aquisição de movimentos estereotipados das mãos, ataxia, microcefalia e retardo mental. As condições subsequentemente estabilizam, assim, os pacientes podem sobreviver até a fase adulta. Sua incidência estimada é de 1:8500 a 1:15000 nascidas vivas.
Em 80% de casos relacionados à essa doença são identificadas mutações na região codificante do gene MECP2. Localizado na posição cromossômica Xq28, o gene MECP2 tem quatro exons, mas apenas os exons 2, 3 e 4 codificam a proteína MECP2, que é expressa predominantemente no cérebro. A maior parte das mutações patogênicas descritas até hoje está localizada nos exons 3 e 4, e são trocas de aminoácidos ou pequenas deleções, inserções ou duplicações que alteram a fase de leitura do RNA mensageiro, resultando em uma proteína aberrante. Cerca de 5-10% das mutações patogênicas descritas são grandes deleções que abrangem exons inteiros do gene MECP2. Dessa forma, o método de sequenciamento da região codificante desse gene permite o diagnóstico molecular para a grande parte das pessoas afetadas com essa síndrome. Já para a detecção de grandes deleções outras técnicas moleculares devem ser utilizadas, como por exemplo, o MLPA.
O estabelecimento do diagnóstico também tem um impacto importante no aconselhamento genético, uma vez que a maioria dos casos é resultante de mutação nova e, portanto, o risco de novos filhos afetados para um casal que teve uma criança com RTT pode ser baixo, semelhante ao da população geral.


Material


Sangue total em EDTA


Instruções


- Jejum não obrigatório.
- Obrigatório preenchimento pelo médico do questionários para testes genéticos (para SÍNDROME DE RETT (GENE MECP2) POR MLPA).
- Verificar no pedido quais dos exames o médico solicitou: SÍNDROME DE RETT (GENE MECP2) POR MLPA ou SÍNDROME DE RETT - SEQUENCIAMENTO DO GENE MECP2.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Usado para diagnosticar uma infecção ativa ou para determinar se uma pessoa teve uma infecção anterior.


Material


Soro


Instruções


- Jejum obrigatório de 8 horas.
- Intervalo entre mamadas para lactentes.


Utilidade


O cortisol é formado na glândula adrenal pela ação enzimática da 11
beta hidroxilase sobre o 11-desoxicortisol. Quando há uma deficiência
dessa enzima, há um aumento na secreção do ACTH. Os níveis de 11-
desoxicortisol aumentam, podendo produzir hipertensão e secreção
aumentada de andrógenos (virilização vista na hiperplasia adrenal
congênita). Essa anormalidade representa cerca de 5% dos casos de
hiperplasia adrenal congênita. Elevações acentuadas de 21-
desoxicortisol (como ocorre nos casos de deficiência da 21-
hidroxilase) podem aumentar os níveis aparentes do composto S. tos.


Material


Soro


Instruções


- Jejum obrigatório de 4 horas ou conforme orientação médica.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Mutação S65C para Hemocromatose Hereditária.


Material


Sangue total em EDTA


Instruções


- Jejum não obrigatório.


DOWNLOAD PDF
 

Utilidade


Diagnóstico de infecção aguda pelo vírus do sarampo; confirmação de soroconversão após vacinação, quando indicado.


Material


Soro


Instruções


- Jejum obrigatório de 8 horas.


Utilidade


O sarampo é causado por um paramixovirus. Apresenta incubação de uma a duas semanas e manifesta-se com febre, rinorréia, tosse, conjuntivite e rash cutâneo maculopapular por sete dias e sinal de Koplic. A sorologia é o método diagnóstico mais utilizado. Imunoglobulina M (IgM) é detectada dentro de 3 a 4 dias após início dos sintomas clínicos e persiste por 8 a 12 semanas. IgG é detectável dentro de 7 a 10 dias do surgimento do quadro clínico e permanece elevada por toda a vida. Após vacinação, IgM é positiva na seguinte proporção: em 2% dos vacinados na primeira semana; 61% na segunda semana; 79% na terceira semana e 60% na quarta semana. IgM pode persistir por oito semanas após vacinação.


Material


Soro


Instruções


Jejum de 8 horas


1 |  2 |  3 |  4 |  5 |  6 |  7 |  8 |  9 |  10 |  11 |  12 |  13 |  14 |  15 |  16 |  17 |  18 |  19 |  20 |  21 |  22 |  23 |  24 |  25 |  26 |  27 |  23 Páginas de 27
VOLTAR